Arquivo do blog

Marcadores

Theme Support

Unordered List

Recent Posts

Tecnologia do Blogger.

Atenção:

Art. 46. Não constitui ofensa aos direitos autorais: III - a citação em livros, jornais, revistas ou qualquer outro meio de comunicação, de passagens de qualquer obra, para fins de estudo, crítica ou polêmica, na medida justificada para o fim a atingir, indicando-se o nome do autor e a origem da obra; as imagens deste blog são retiradas da internet, se quiser credito pela autoria ou quiser que remova, é só entrar em contato conosco.

Importante:

As informações e sugestões contidas neste blog têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Seja + Um

Pesquisa

Arquivo

Seguir po Email

Tradutor

Calcule seu IMC

Calculadora IMC
Peso: kgs
Altura: m cm

30 junho 2016

10 alimentos que melhoram o funcionamento da TIREOIDE

A glândula tireoide fica situada no pescoço e possui formato de borboleta.

Ela é responsável pela produção de hormônios, quando algo não vai bem, ou seja, quando ela entra em disfunção pode ocorrer o hipertireoidismo, que é a produção exagerada de hormônios ou pode ocorrer a hipotireoidismo, que é a insuficiência de hormônios, e quando ocorre uma dessas duas disfunções, nosso corpo é diretamente afetado, e podem responder em diferentes modos, apresentando inchaços, problemas no coração, problemas sanguíneos, problemas na pele, entre tantas outras consequências, sendo a principal delas a resistência em EMAGRECER.

Boa parte das mulheres brasileiras são afetadas indireta e diretamente por esse distúrbio da tireoide e muitas delas, travam uma grande luta para poder emagrecer. Para quem deseja perder peso, ter um bom funcionamento da tireoide é essencial… Pensando nisso, dediquei horas a fio lendo e pesquisando sobre quais alimentos poderiam estimular um melhor funcionamento da glândula, e compartilho com vocês as seguintes informações abaixo.

Algas marinhas
Algas marinhas são uma fonte riquíssima de iodo e ainda oferecem uma quantidade considerável de selênio, nutrientes fundamentais para a produção de hormônios pela tireoide, explica o nutrólogo Roberto Navarro, membro da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN). Mas não exagere no consumo. “Como o sal já é rico em iodo, a ingestão reforçada desse alimento deve ser feita apenas por quem apresenta deficiência desse elemento”, alerta.

Castanha-do-pará
Rica em selênio e ômega-3, uma gordura poli-insaturada, a castanha-do-pará fornece nutrientes que servem de matéria-prima para a produção de hormônios pela tireoide. “O ideal é consumir uma ou duas castanhas por dia”, afirma a nutricionista Daniela Cyrulin, da Nutri & Consult, em São Paulo.

Quinoa
“Por ser uma ótima fonte de proteínas vegetais, a quinoa é muitas vezes comparada à soja”, aponta Roberto Navarro. O alimento é rico em cálcio, ferro, fibras, magnésio, potássio e zinco. Quando o assunto é tireoide, entretanto, quem ganha destaque mesmo é o selênio. A quantidade recomendada de ingestão de quinoa é de duas colheres por semana, que podem ser adicionadas à salada, ao risoto ou, no caso da versão em flocos, a frutas e shakes.

Óleo de peixe
Assim como as algas marinhas, o óleo de peixe também é rico em iodo, diz a nutricionista Daniela. Só fique atento para escolher as opções certas: salmão, sardinha e atum. O nutriente também pode ser encontrado em opções vegetais, como a chia e a linhaça. “O consumo recomendado é de 120 g de peixe três vezes por semana ou duas cápsulas de 1.000 mg para suplementação por dia”, explica à especialista. No caso do uso de suplementos, um profissional deve ser consultado.

Leite e derivados
Cálcio, vitamina D, vitamina A e iodo são os principais nutrientes presentes no leite. “Estes dois últimos são alguns dos principais responsáveis pelo bom funcionamento da tireoide”, afirma Daniela Cyrulin. A quantidade diária recomendada é de três porções, podendo ser um copo de leite no período da manhã, um iogurte à tarde e duas fatias de queijo branco no fim do dia.

Gema do ovo
A gema de ovo é conhecida por seus componentes antioxidantes, que favorecem principalmente a saúde ocular. Mas a pequena quantidade de iodo presente no alimento também é importante para a produção de hormônios pela tireoide. Além disso, a gema apresenta carotenoides (responsáveis pela cor amarelo alaranjada) que são uma pré-vitamina A, também importante para a glândula.
“Uma parte da vitamina A que o corpo recebe já vem pronta e outra parte vem por meio de nutrientes que o próprio corpo transforma em vitamina A, que é o caso dos carotenoides”, esclarece o nutrólogo Roberto. Desde que não seja frito, ovos podem ser consumidos diariamente.

Carne vermelha
“A carne vermelha é fonte de zinco e selênio, importantes para a produção hormonal”, afirma a especialista Daniela. A nutricionista contrapõe, entretanto, que a carne também pode se tornar uma vilã da saúde, uma vez que contém quantias consideráveis de gordura saturada, prejudicial ao organismo quando em excesso. “Por isso, limite o consumo desse alimento a três bifes médios por semana”, complementa.

Laranja
Rica em carotenoides e vitamina C, a laranja pode auxiliar no bom funcionamento da tireoide. A quantidade diária recomendada, entretanto, é pequena: uma laranja por dia. “Como essa fruta é altamente calórica, a ingestão deve ser controlada, lembrando que um suco contém pelo menos três unidades de laranja”, lembra o nutrólogo Roberto.

Carne Vermelha
Além de selênio, também conta com a vitamina B6, que atua na produção de hormônios e é estimulante das funções defensivas das células. Consumo Ideal: 1 porção de 120g ao dia.

Cereais integrais
São boas fontes de magnésio, um mineral que quando esta em baixo diminui a secreção de PTH (hormônio secretado pelas glândulas paratideoides), o que prejudica a resposta óssea e renal do organismo. Consumo ideal: 1 porção de 100g ao dia.

O principal nutriente para o bom funcionamento da tireoide é o iodo. A glândula utiliza este mineral – que pode ser ingerido na dieta – para a produção dos hormônios. “Uma dieta adequada fornece cerca de 150 microgramas (mcg) de iodo por dia, quantidade suficiente para uma adequada fabricação de T3 e T4”, explica Gisah Amaral de Carvalho. Mas, ela alerta para o exagero. 

“Medicamentos, vitaminas ou alimentos com grande quantidade do mineral podem fornecer uma dose exagerada, o que pode atrapalhar o funcionamento da glândula.” Vale lembrar, que com uma estratégia para suprir a necessidade de iodo pelas populações, diversos países, até mesmo o Brasil, adotam a iodação do sal para consumo. “Embora não se deva consumir sal em excesso, porque pode trazer prejuízos à saúde, o seu consumo moderado e diário é essencial para que a necessidade do mineral seja suprida”, explica a nutróloga Regina Mestre, do RJ.

Você sabia que quando a tireoide desacelera – problema conhecido como hipotireoidismo – todo o corpo fica preguiçoso. Com a diminuição no metabolismo geral, há uma verdadeira pane e, ainda, a tendência a engordar, que pode chegar a 10% do peso corporal.

Fonte de Pesquisa


←  Anterior Proxima  → Inicio

Junte-se aos Amigos

Leve-me!!

Saúde Um Desafio - Sua saúde, seu bem estar!

Calcule o seu IMC

Calculadora de IMC HTML
Peso (em Kg)

Altura (em Cm)




IMC

Avaliacao do IMC


Calculadora IMC

Curta-nos no Facebook

Adicione-me no Google+

Siga-me!!

Postagens populares

Marcadores

 
▲Topo